Ir para conteúdo principal
Entrar pesquisar
Entrar E-books & etc

Casamento clássico e inspirador no Copacabana Palace

Postado dia 20 de setembro de 2017 por Verônica Soares da Costa
casamento-carol-e-diego-copacabana-palace-rio-de-janeiro-fotografo-de-casamento-gustavo-marialva abre

Carol e Diego

Em um dia de semana qualquer, Diego buscou Carol no trabalho e, no caminho de casa, mudou o trajeto. “Chegamos no Copacabana Palace e fomos ao Cipriani. Achei que era uma comemoração pela compra do nosso apartamento, mas, durante o jantar, ele se levantou para ir ao banheiro e, quando voltou, o pianista estava tocando a minha música preferida, os garçons trouxeram champanhe e ele tirou uma caixinha com o anel do bolso e me fez o pedido discretamente na mesa”, relembra a noiva.
Carol, que nunca tinha sonhado com casamento, só começou a pensar nos detalhes depois que ficou noiva: “Foram aproximadamente oito meses de preparativos, desde a contratação do primeiro serviço até o dia da celebração. Mas as coisas só começaram a ficar mais intensas entre dois e três meses antes da data”, comenta Carol. O primeiro item que decidiram foi o Copacabana Palace, com jantar no Cipriani, já que ali tinha sido o noivado. O primeiro fornecedor escolhido foi o fotógrafo Gustavo Marialva: “Fechamos com ele logo de cara e o resultado foi maravilhoso! Eu não gosto de tirar fotos e gostamos dele pela espontaneidade e o ar artístico que ele imprime, com uma visão quase de cinema”, destaca.

Casamento clássico

A escolha pelo Copacabana Palace reflete o gosto do casal pelo clássico. “Nós não conseguíamos nos imaginar em uma festa padrão, com música eletrônica, funk e muita gente. Na verdade, somos um casal de velhos”, brinca Carol. Foi Diego quem deu a ideia do jantar somente com as famílias e os amigos mais próximos. “Queríamos que tudo tivesse muito significado e, por isso, nunca cogitamos um lugar que não fosse o Copacabana Palace com menu do Cipriani, já que ali nossa jornada começou”, conta.

Três peças em dois looks originais

A própria Carol criou seus dois looks de noiva. “Escolhi e orientei cada detalhe da confecção. Passei as inspirações para uma profissional que executou. Tingimos todas as rendas para chegar no tom que eu gostaria e cortamos manualmente cada uma, até chegar nos desenhos e formatos que imaginei. Desenhei e indiquei onde cada um dos 10 mil cristais deveria ser colocado. Foram todos bordados manualmente”, detalha. O resultado foram duas obras de arte, cada look único e original, refletindo a personalidade da noiva.

Uma curiosidade do processo criativo de Carol para o look é que o vestido da festa só foi pensado depois que o da igreja estava quase pronto: “Tive um sonho e acordei com a ideia de fazer dois vestidos em um. Liguei para Magali Vieira e contei sobre o sonho, quase a deixei louca, porque o vestido estava ficando pronto, faltava um mês para o casamento”. A solução foi desmontar e reconstruir a outra versão, que Carol usaria no jantar, mais leve e moderna. “No final, fizemos três peças que se transformaram em dois looks diferentes. O vestido ficou pronto às 18h da véspera do casamento”, confessa.

Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva

Visual vintage para a igreja e moderninho no jantar

Apesar de preferir o cabelo solto, ela percebeu que o look da igreja pedia um penteado preso. “Quando encontrei com a Vivi (maquiadora), tivemos a ideia de usar dois looks completamente diferentes, uma vez que os vestidos seriam assim também”. No jantar, Carol soltou os cabelos, como queria, e fez uma maquiagem mais escura nos olhos. “É o tipo de maquiagem que faz eu me sentir melhor, mas que também não achava apropriada para a igreja. Para o jantar, queria uma sombra bem escura e muito brilho, muito iluminador”, destaca.

Décor intimista, porém, imponente

A ideia do casal era de que a recepção refletisse um ar de “receber em casa”, um ambiente em que todos se sentissem confortáveis. Ao mesmo tempo, a noiva queria que parecesse um sonho, um ambiente onírico, forte e com personalidade. “Escolhemos a cor marsala para aquecer o espaço e pedimos que nenhuma das flores fossem tradicionais: queríamos coisas diferentes, com flores e folhagens secas”. Velas e castiçais ajudaram a compor o espaço, assim como uma árvore localizada no meio do salão. Mesmo em um espaço fechado, a sensação era como estar ao ar livre, em um jantar numa vinícola. “A Carla Vidal conseguiu interpretar tudo o que pedimos e fazer ainda melhor! Ela foi realmente um anjo, a fada madrinha do nosso casamento”, aponta.

Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva

Um dia tranquilo, leve e feliz

A cerimônia foi o ponto alto do grande dia para Carol: “Era o momento mais forte, emocional e espiritualmente, em que seríamos abençoados por Deus”. O clima antigo da igreja e o tamanho perfeito para o número de convidados deram sensação de acolhimento e grandiosidade, com destaque para os detalhes de arte barroca.
“A cerimônia como um todo pareceu um sonho, mas o que mais me marcou foi a minha entrada. A mistura de sentimentos, a vontade de que aquela caminhada durasse para sempre, a tensão inicial e depois a felicidade plena. Passaram-se 10 anos de namoro naqueles três minutos de caminhada. O coral com a marcha nupcial e os trompetes foram mágicos, me senti como se estivesse flutuando no paraíso”.

Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva

Música marcante

O casal chegou ao Maestro Vito por indicação da mãe da noiva e a identificação rolou de cara. “As músicas sugeridas por ele e sua voz cantando na primeira vez em que estivemos juntos foram realmente marcantes. Foi a primeira vez que eu me emocionei com o nosso casamento e cheguei a chorar”, relembra Carol. O maestro ficou responsável pela música da igreja e também do jantar, com direito a trompetes na entrada triunfal da noiva. No jantar, os violinos circulavam pelo salão e interagiam com os convidados: “A nossa valsa ao som do piano do maestro foi realmente mágica. A marcha nupcial foi de arrepiar. Eles foram impecáveis e superaram de longe as nossas já altas expectativas!”.

Felicidade e contemplação

“Nunca me senti tão feliz como no dia do nosso casamento. A melhor palavra para descrever o clima da festa é realmente felicidade”, destaca Carol. A recepção foi leve, romântica, alegre e emocionante, com um momento muito especial em que os noivos, sentados à mesa de jantar, ficaram admirando as cenas ao redor: “Queria guardar aquele momento para sempre, estava olhando para todos os detalhes como se tirasse fotografias mentais, pois não queria que a minha memória perdesse nada. Ficamos ali contemplando o salão por uns cinco minutos em silêncio e este momento foi realmente perfeito”.

Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva
Foto: Gustavo Marialva

Dica!

“Aproveite INTENSAMENTE cada minuto do dia! É uma sensação inexplicável de magia, de sonho, algo que não dá para descrever e que será eterno em sua lembrança!”.

Serviços

Alianças: H.Stern | Aluguel dos itens de decoração: Acervo de móveis do Belmond Copacabana Palace, toalhas Ruth Dourado, velas Eliana Lipiani e Essencial etc. | Bebidas: Bufê Cipriani com vinhos e espumantes indicados pelo sommerlier do Cipriani, dos fornecedores Eurowein e Mercovino | Bem-casados: Marta Proto | Bolo: Casal Garcia | Bufê: Cipriani | Buquê: Flor’Art | Cabelo e maquiagem: Viviana Borlido | Celebrante: Frei José Pereira | Cerimonialista: Dani Gico Eventos | Convidados: 130 pessoas | Convite: Conviteria Santa Cruz | Caligrafia: Girlanda Martim | Decoração: Carla Vidal | DJ: DJ Galalau | Doces e chocolates: Denise do Rego Macedo | Filmagem: Padede Filmes | Flores: Flor’Art | Paisagismo: HortoArt | Fotografia: Gustavo Marialva | Grinalda: Casa Vasconcelos | Iluminação: Two Lights | Joias: Tiffany & Co, H.Stern, acervo de família | Lembrancinhas: Personalisee | Local da cerimônia: Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência | Local da festa: Belmond Copacabana Palace | Manobrista e segurança: Sunset Services | Música: Maestro Vito | Noite de núpcias: Belmond Copacabana Palace | Roupa das damas de honra: Criado pela noiva, confeccionado por Magali Vieira | Roupa do noivo:  Hugo Boss | Sapato: Bo.bô | Vestido e véu: Criado pela noiva, confeccionado por Magali Vieira.