Ir para conteúdo principal
Entrar E-books & etc

A animação contagiante das músicas judaicas

Postado dia 14 de abril de 2015 por Nathalia

Na reunião do DJ com os noivos para falar do repertório musical, um dos temas que merecem o maior cuidado e atenção é o início da festa, o momento em que, depois dos tradicionais cortes de bolo, brinde, agradecimento e danças do casal e dos pais e padrinhos, a pista estará aberta. Costumo dizer que não se deve criar uma expectativa muito grande de que a pista vá pegar fogo logo de cara, porque no início da festa os convidados ainda estão entrando no clima, cumprimentando os noivos etc.

Bem, mas isso não é uma regra, e tem vezes em que a pista de fato pega fogo no início. Quer saber quando isso inevitavelmente acontece? Nos casamentos judaicos. Você já deve ter visto a cena: o DJ solta “Hava Naguila”, “Hevenu Shalom Alechem” ou alguma outra música típica, sinalizando que está começando o momento da “hoira”, a celebração musical com muita dança em torno dos noivos. Círculos de homens em volta do noivo, círculos de mulheres em volta da noiva, tios, tias, avós, todo mundo se junta numa alegria contagiante.

É nessa hora que os amigos sentam os noivos em duas cadeiras e levantam pro alto, depois forma-se uma fila de homens com os braços esticados lado a lado para que os noivos pulem e deslizem, como se estivessem surfando deitados. Os noivos mais radicais arrumam um pedaço circular de madeira, como se fosse um tampo de mesa, e se equilibram em pé, com amigos segurando embaixo. Haja exercício!

O tempo de duração da hoira varia: casais mais empolgados pedem 40 minutos ou mais, mas o ideal é que o DJ toque os sucessos tradicionais judaicos em um pout-pourri de, no máximo, 25 minutos, porque senão ela pode ter o efeito contrário: ao invés de esquentar a pista para que depois ela se mantenha animada e bombando, há o risco de noivos e convidados ficarem tão exaustos e ensopados de suor que necessitarão de um tempo para repor as energias até voltarem a dançar. Há, no entanto, casais que pedem para que, além das hoiras, sejam tocadas músicas para danças com coreografia, como “Locomotion” ou “Od Lo Ahavti Dai”. São os noivos que mandam!

Antigamente, músicas típicas judaicas eram exclusividade de casamentos entre judeus. Mas o sucesso tem sido tão grande que não é raro o DJ ser surpreendido por pedidos de “Hava Naguila”  mesmo quando nenhum dos noivos é judeu. A intenção dos amigos é a melhor possível: querem essa música porque ela serve de trilha sonora ideal para colocar o casal nas cadeiras e levantá-los. Muitos nem sabem que se trata de uma canção folclórica hebraica cujo título significa “Alegremo-nos”.

Nessa hora, o que o DJ deve fazer? O mais prudente é consultar antes a cerimonialista ou os noivos, pois eles podem se sentir desconfortáveis caso pertençam a outra religião. Portanto, noivos não judeus, o ideal é que na reunião com o DJ vocês já deixem ele ciente da preferência por tocar ou não “Hava Naguila”, já que tem sido bem comum quererem levantá-los na cadeira no meio da pista. Garanto que rende boas fotos e muita animação.