Ir para conteúdo principal
Entrar E-books & etc

Decoração

Flores na onda do DIY

Postado dia 27 de março de 2015 por Nathalia

A decoração é parte muito importante do casamento. Além de beleza, ela confere identidade à celebração – aquela famosa “a cara dos noivos”. E como muitas noivinhas adoram colocar a mão na massa, os artigos de DIY estão cada vez mais em alta nas festas, dando ainda mais personalidade ao ambiente.

Para quem gosta de trabalhos manuais, o Clube de Artesanato é uma ótima fonte de conhecimento. As dicas de profissionais do mercado enchem qualquer um de ideias. E depois da Rio Artes Manuais, Léo Mendes, uma das curadoras do Clube, conversou com a equipe do portal sobre o trabalho que realiza: formar profissionais que manuseiam flores e fitas para criar vários tipos de itens de decoração, que chegam aos casamentos nos buquês, mesas e outros tantos acessórios.

No evento, inclusive, a artesã e professora apresentou trabalhos com flores naturais, agregadas aos produtos das Fitas Progresso. “A PHfit, detentora da marca Fitas Progresso, é uma empresa parceira da minha escola e do meu trabalho há muito tempo”, comenta. Confira toda a entrevista e entre nesse universo!

Como começou a trabalhar com flores?

Sou administradora e não estava feliz com minha profissão. Decidi largar tudo e me dedicar à família (marido e três filhos)! Cinco anos depois e com o casamento em crise, tive vontade de abrir um negócio próprio. Podia ser qualquer coisa.

Para tentar sair da crise do casamento, meu marido me convidou para acompanhá-lo num congresso em Curitiba. Era semana do Dia dos Namorados. Então, todos os dias daquela semana, meu marido me mandava flores no hotel. Descobri que a floricultura era do lado do hotel e fiz amizade com as proprietárias. Ficava lá batendo papo enquanto meu marido participava do congresso.

Eu nunca fui “ligada” em flores, mas me encantei e decidi que o meu primeiro negócio próprio seria uma floricultura.  Isso foi em junho de 1991. Em agosto do mesmo ano inaugurei minha loja! Desde então, se passaram vinte e quatros anos que encontrei a minha primeira nova profissão: florista. E, mais tarde, professora de arte floral.

Onde você estudou para se formar no assunto?

A sede da Escola de Formação de Floristas Ibero Americana é na Espanha e veio ao Brasil, por um grupo de empresários do ramo de flores, para formar profissionais aqui. Até então (1993), não tínhamos formação técnica nenhuma. Já as minhas especializações eu fiz e faço até hoje em várias escolas europeias como Alemanha, Espanha, Holanda, Itália. E também por aqui na América Latina como Argentina e Colômbia!

Como foi a criação da Escola de Formação de Floristas? Como é o trabalho?

A Escola de Formação de Floristas foi fundada no ano 2000, motivada pela falta de mão-de-obra profissional no segmento de floricultura e decoração. Desde então, ela vem formando profissionais em todo Brasil e na América Latina. Atualmente temos sedes em Campinas/SP, no Mercado de Flores da Ceasa, e em Curitiba, na Empresa Esal Flores. Fora da grade curricular da Escola, também ministramos cursos variados e de especializações como: Assinatura de Flores, Buquês e acessórios  de Noivas, Cestas Gastronômicas etc.

E a criação da Academia Brasileira de Artistas Florais?

A ABAF foi fundada por um grupo de Professores e Designers Florais, com o objetivo de unir e capacitar floristas e decoradores de todo o Brasil. É uma entidade sem fins lucrativos, reconhecida internacionalmente por escolas renomadas.

Para ser um membro é necessário um ótimo conhecimento técnico da Arte Floral, pois o candidato é submetido a uma prova prática de arranjos em vários estilos e técnicas.  Já para ser um professor, ele terá que enviar à diretoria uma vídeoaula técnica, que será julgada pelos professores da própria ABAF. Hoje, contamos com 12 professores credenciados.

Como surgiu a parceria com o Clube de Artesanato?

Em setembro de 2014 fui convidada a ser uma Curadora do Clube de Artesanato, comunidade on-line de artesãos que integra artistas de todo o país. Lá eu dou dicas e apresento técnicas com flores. Convite irrecusável.

Com o Do It Yourself em alta, há interesse maior nas artes manuais?

Claro que sim! Cada vez mais as pessoas estão se interessando pelas artes manuais. Além de ser uma criação própria de cada um, fato esse que traduz em satisfação e orgulho, na maioria das vezes ela é iniciada como hobby, apenas como uma válvula de escape ao estresse. Posteriormente, acaba se tornando uma segunda ou até a principal fonte de renda. Além disso, os trabalhos executados manualmente  estão cada vez mais reconhecidos e valorizados mundialmente.